Narrativa 360 Graus

Em 2007 me dei a oportunidade de fazer um curso de fotografia 360 graus em São Paulo com o mestre Dudu Tresca. Naquele momento as ferramentas para fazer fotografia esféricas eram bem mais limitadas que as de hoje, e aquele recurso de fotografias imersivas arregalava olhos de espanto pela novidade. Muito mudou, e no percurso até aqui até fiquei um tempo distante da foto 360.

Atualmente o que tenho curtido fazer usando esse recurso são o que chamo de Narrativa 360 Graus, ou Portrait 360 Graus. Não é uma novidade, não fui eu que inventou esse método de repetição da imagem de uma mesma pessoa dentro da fotografia esférica, e embora eu tenha experimentado esse fazer no passado, isso tem me dado mais gosto agora.

Um bom resultado final do Portrait 360 sempre vai depender de um ambiente atraente e um personagem disposto a posar e ser dirigido pelo fotógrafo panoramista, mas creio que o resultado me alinha em uma linguagem agradável, que valoriza a fotografia, o exercício da pesquisa, o aprimoramento das técnicas, e enobrece momentos de história das pessoas.